Telefonavam aos amigos através de telefones fixos, em casa, mas hoje usam telemóveis de última geração. Começaram a ouvir música com um leitor de cassetes e hoje têm os seus arquivos favoritos guardados numa nuvem. São os millennials: uma geração que se destaca por se ter adaptado rapidamente aos avanços tecnológicos. Actualmente, este grupo representa 12% do total de compradores de automóveis na Europa. Porém, o que procura esta geração hiperconectada e amante da autonomia quando escolhe um determinado veículo?

– O design acima de tudo: para 40% dos actuais compradores entre os 25 e 37 anos, as linhas exteriores são uma das principais razões de compra, segundo estudos internos da SEAT. Além disso, um terço dos com menos de 30 anos considera que o automóvel é uma expressão da sua personalidade e que deve reflectir o seu próprio estilo, garante a mesma fonte. A conectividade, o sistema de som e o sistema de infotainment são também elementos decisivos de um em cada três millennials.

– Pequeno e urbano: existe no mercado um sem-fim de possibilidades, mas para esta geração não há dúvidas: 50% elege modelos compactos como o SEAT Leon ou o Ibiza. Além deste, o segmento dos SUV também é a opção preferida de 20% deste grupo de compradores, uma percentagem que cresce à medida que aumenta a idade dos compradores. Por outro lado, apenas um em cada cinco millennials pode comprar o automóvel com as suas poupanças, relação que aumenta para 40% em gerações posteriores.

– Informados com apenas um clique: como geração digital, no momento de decidir-se entre um modelo ou outro, os millennials realizam uma exaustiva pesquisa através da internet. Segundo Enrique Pastor, responsável de Investigação de Mercados e Estratégia de Produto da SEAT, precisam, em média, de nove semanas até concluírem a compra. Como precisam de mais informação e têm menos experiência no processo de compra do automóvel, também demoram mais tempo para tomar a decisão. A página web do fabricante e as avaliações dos meios especializados na internet representam, respectivamente, 50% e 24% das fontes principais de informação. Uma peculiaridade que os diferencia em relação à geração precedente é que, para esta geração, as recomendações de amigos e de familiares têm um peso importante. Antes de fazer uma compra, 23% deste grupo consulta a opinião do círculo de pessoas mais próximo; enquanto esse valor diminui para 13% entre os utilizadores com mais de 40 anos.

– Partilhar é viver: em comparação com o passado, o uso que se faz atualmente do automóvel alterou-se. Segundo estudos internos, os millennials são a primeira geração interessada em novas formas de mobilidade. Por exemplo, 26% dos condutores deste grupo de idades considera a possibilidade de partilhar o seu automóvel com outros utilizadores. De facto, o carsharing é uma tendência que irá aumentar no futuro: calcula-se que em 2025 haverá no mundo mais de 36 milhões de utilizadores de serviços que incluam ofertas de automóveis partilhados”, conclui Pastor.

Informados com apenas um clique: como geração digital, no momento de decidir-se entre um modelo ou outro, os millennials realizam uma exaustiva pesquisa através da internet. Segundo Enrique Pastor, responsável de Investigação de Mercados e Estratégia de Produto da SEAT, precisam, em média, de nove semanas até concluírem a compra. Como precisam de mais informação e têm menos experiência no processo de compra do automóvel, também demoram mais tempo para tomar a decisão. A página web do fabricante e as avaliações dos meios especializados na internet representam, respectivamente, 50% e 24% das fontes principais de informação. Uma peculiaridade que os diferencia em relação à geração precedente é que, para esta geração, as recomendações de amigos e de familiares têm um peso importante. Antes de fazer uma compra, 23% deste grupo consulta a opinião do círculo de pessoas mais próximo; enquanto esse valor diminui para 13% entre os utilizadores com mais de 40 anos.

– Partilhar é viver: em comparação com o passado, o uso que se faz atualmente do automóvel alterou-se. Segundo estudos internos, os millennials são a primeira geração interessada em novas formas de mobilidade. Por exemplo, 26% dos condutores deste grupo de idades considera a possibilidade de partilhar o seu automóvel com outros utilizadores. De facto, o carsharing é uma tendência que irá aumentar no futuro: calcula-se que em 2025 haverá no mundo mais de 36 milhões de utilizadores de serviços que incluam ofertas de automóveis partilhados”, conclui Pastor.