Setembro aproxima-se e, com ele, a primeira experiência de trabalho de muitos millennials. As empresas têm um ambiente totalmente diferente da escola ou universidade: já não há horários específicos, deadlines a longo prazo para entregas de trabalhos e testes nem uma sebenta com a lição.

Esta mudança de contexto faz com que muitas pessoas se sintam perdidas, com uma sensação de que estão constantemente a falhar ou de que não conseguem assimilar toda a informação que há agora à sua volta. Se se aproxima o primeiro trabalho, a Unono, agência digital de recrutamento jovem, deixa aqui cinco dicas para ajudar a entrar com o pé direito:

1. Não ter medo de perguntar o que não se sabe

Até se pode estar em pulgas para colocar em prática tudo o que se aprendeu nos últimos anos na sala de aula. Mas numa organização, há sempre coisas novas para aprender: é normal que não se perceba tudo. A maior arma são as perguntas: é importante perguntar tudo o que não se compreende, tentar perceber as forças de cada elemento da equipa: elogiar e aprender com eles.

2. Conhecer os novos colegas

É importante aproveitar qualquer oportunidade para saber mais sobre os novos colegas, mesmo que não sejam da mesma equipa ou departamento. Aproveitar as pausas para café ou almoço para encontrar temas ou interesses comuns para fazer conversa, e assim ganhar alguma confiança. Assim será mais fácil o trato no dia-a-dia, especialmente quando houver problemas mais difíceis de resolver.

3. Ser proactivo

É normal que às vezes se tenha algum tempo livre. Caso isso aconteça, pode sempre procurar saber, junto dos colegas, como pode ajudar. Para além de ficar a conhecer melhor o tipo de tarefas que fazem, é bom para mostrar a capacidade de se trabalhar em equipa. Também é uma boa oportunidade para sugerir melhorias de produtos ou processos, mostrando-se disponível para fazer o que seja necessário para a sua implementação.

4. Confiar nas suas capacidades

Há sempre alguma coisa que se tem para dar, por isso é importante começar o primeiro trabalho com a consciência do que se faz mesmo bem. Um bom exercício é perguntar aos colegas ou amigos sobre as suas melhores competências e características de personalidade e perceber quando pode utilizá-las em prol de melhores resultados. Uma das vantagens de se ser millennial, por exemplo, é o facto de se estar já muito familiarizado com as tecnologias e ambientes digitais.

5. Conhecer os seus próprios limites

Outra coisa importante no primeiro emprego é não querer fazer tudo de uma vez. Vestir a camisola não significa perder por completo a vida pessoal. Tentar perceber como é mais produtivo a trabalhar, fazer pausas e ser razoável sempre que seja preciso decidir dar mais do teu tempo do que aquilo que é suposto.

“A capacidade de aprendizagem é mesmo o mais relevante nesta fase da carreira de qualquer jovem. Um impacto positivo é muito importante para que possa crescer e aprender o que quer ou não para a sua carreira”, afirma Edgar Campos, Country Manager da Unono.

Malcom Gladwell argumenta que são necessárias 10000 horas de treino para se ser mestre a fazer alguma coisa. O mais importante no primeiro emprego é absorver tudo o que está a acontecer: por isso conta mais a vontade, velocidade e a capacidade de aprender do que aquilo que já se sabe.

Conhecer a Unono: https://unono.net/